Se quiser receber as postagens por email, assine aí!

7 de julho de 2011

Uma leiga escrevendo para leigos ( somente para mais leigos que eu )


Não sou enóloga, sou enófila.

Adoro vinhos, tento entender sobre eles, mas não sigo as regras ( somente as que em agradam ).

Mas vamos para o básico :

"Eu gosto de vinho, mas tem que ser suave".

Primeiro erro, suave é diferente de DOCE!.

Se você gosta de vinho doce, prepare o bolso, pois eles não são baratos. Você vai pagar cerca de R$70 a garrafa de 375 ml.

São os vinhos para sobremesa, muitos são de colheita tardia, ou seja, deixam a uva na parreira até quase virar uva passa e depois fazem vinho disso.

Vai ter uma alta concentração de sucralose ( açúcar natural da fruta ).

Tem os vinho do porto que também não tem açúcar, são doces pelo elevado teor alcoólico ( 18% ) , e também os fortificados e licorosos ( entre 15 a 18% de álcool ), experimentei outro dia um licor de tannat fantástico.

E não dá dor de cabeça no dia seguinte.

"Mas eu comprei o Chalise e paguei apenas 6 reais no mercado"

E quem disse que esta porcaria deveria se chamar "vinho"???

Pois até vinagre é de uva, você vai beber uma garrafa?

Este famoso Chalise, tem cerca de 20 gramas de açúcar por litro.

7 vezes mais do que o açúcar natural do seco.

É adicionado açúcar ao maledeto, bagunça o PH todinho do "vinho".

E com certeza, vai te dar aquela bela dor de cabeça no dia seguinte.


Quer saber o quão ruim é este vinho? Clique aqui, esta é a lista dos piores "vinhos" do mundo, o nosso brasileirinho estará lá.



Vinho bom não dá ressaca. Alimenta enquanto você bebe.

Na maioria dos países ( menos no Brasil ), o vinho é importado como alimento, já que quase não existe alcoólatra de vinho. A maioria dos alcoólatras são de destilados.

Se eu ainda não te convenci a desistir do vinho do padre ( garrafão e doce ), vou dar uma dica.

Comece pelo Malbec Argentino Alamos, este é tinto, um bom vinho que agrada a quase todos.

Não gosta de tinto? Tente um branco, aposto no Carmen Chardonnay ( Chileno ).

Outro vinho que não é tão forte ( esqueça suave ) é o Merlot, ou Pinot Noir.


Um que gosto muito ( um pouco mais forte ) é o Carménère, uva extinta na europa que se deu muito bem no Chile, minha recomendação é da vinícola Montes Alpha.

Eu vou parar por aqui porque tem MUITO a se saber sobre vinhos, isso é só uma pincelada em algumas uvas/cortes.

Importante é descobrir que existem muitos sabores nos vinhos, não é apenas, tinto ou branco, seco ou suave.

Para descobrir, só provando mesmo.

Não esqueça :  o preço da garrafa está ligado a qualidade do que se bebe. Se vodka é assim, porque que seria diferente com vinho??

2 comentários:

Mirella de Oliveira disse...

Adorei essas informações, Maela... Não entendo naaada de vinhos, mas vou experimentar esses que você citou. Depois te conto!
;)

Karolina disse...

Ótimas dicas. Amo vinho.