Se quiser receber as postagens por email, assine aí!

5 de março de 2013

Cala a boca Magda!

Escutar merda é normal... eu sei.

Mas tem dias que apenas uma pessoa consegue chegar ao limiar do ridículo.

Esta pessoa em particular me fez pensar na Magda do sai de baixo. Além de usar esquecer de usar conjunção verbal, a pessoa me solta estas :

- "Fiquei sabendo agora que quem fez o calendário Maia foi os Maias, uns malucos lá do México!"

- "Estou louca para ver este filme. Vamos? Mas a gente vai assistir em português ou dublado?"

E a pior de todas, já que estávamos um restaurante japonês :

- Adoro lula

- Isso é polvo.

- Tem diferença?

- Claro, lula é aquela as pessoas cortam em forma de anéis, são lisas e polvo é este, que tem tentáculos....

Notando o silêncio da moça acrescentei :

- Tentáculo, que tem aquelas bolinhas que grudam...

As pessoas riram ...

- Ai gente, pelamor né? Como vou saber que polvo e lula são diferentes, eu não estudei Oceania!"

Mais silêncio.

- E o BBB hein, quem será que sai? Paredão triplo!!!!

Antes que vocês me perguntem já respondo, não é minha amiga, nunca havia visto e quem levou foi altamente advertida que será excluída do grupo se levar outra toupeira para noite da mulherada.

Porque a gente pode até falar de futilidade, mas esta diarreia verbal nenhum ouvido merece.

E Oceanografia mandou lembranças!

PS : Para quem não assistiu, a tia aqui explica : Magda era um personagem do programa da Globo chamado Sai de Baixo, protagonizado pela Marisa Orth  e falava frases absurdas, do tipo :

Chupar o pau na barraca.

Assustar um cheque.

Estou lendo um livro de Milk Shakespeare, Julieu e Romiseta.

Depressão genital.

Abrir a janela para farejar o ambiente.

Quero ser a próxima contrabandista da novela das oito.

Quem com ferro fere, tanto bate até que fura.

Matar dois coelhos com uma caixa d'agua só.

Tu te tornas eternamente responsável pela "canabis que sativas".

Eu sou bem adestrada.

Obrigada, são seus ovos. (respondendo a um elogio)

Eu sou uma mulher sempre livre e O.B. saudações.

O bipop vai subir que é uma loucura!

Cada peça que a vida nos martela.

Vou tomar uma atitude gástrica.

Odeio filme suspensório.

É nos melhores fracassos que se encontram os melhores perfumes.

Você está escorregando no lavabo?

O pior cego é aquele que não quer andar.

Mortal, posto que é chama, que seja infinito enquanto duro.

Eu vou ser como a Marta Rocha, a espiã nua que incendiou Paris.

Não sou mais conjugada, agora posso falar tudo que me der no tijolo.

Como diria Adolf Hitler: A taça do mundo é nossa!

Como diria Castro Alves: Quem semeia vento colhe sangue, suor e cerveja.

Vamos transformar a cozinha em um território neutro, tipo uma faixa de gases.

Vamos nos aspirar em madre Tereza de Corumbá.

E eu tive que deixar minhas impressões digitais na delegacia. Agora, quando precisar, vou ter que ir lá buscar!

Inclua-me fora dessa.

Eu estou tendo uma idéia... mãe! Vem logo antes que passe.

Mãe, a senhora me pegou de chupetão!

Não seja Hipócrates.

Nenhum comentário: