Se quiser receber as postagens por email, assine aí!

14 de fevereiro de 2011

NÃO DOU!


Eu não dou esmola!!

Não dou mesmo, nem uma moeda!

Nem para criança, nem para deficiente e nem para velhos.

Aprendi de maneiras ruins que eu não deveria fazer isso, relatarei :

1 ) Indo a pé para o Gonzaga, fui parada por 3 meninos com idade entre 8 e 11 anos. Me pediram dinheiro para comer, fiquei com dó e dei cerca de R$5,00. Continuei meu caminho, mas esqueci a conta que eu deveria pagar em casa e resolvi voltar. Encontrei os 3 cheirando cola de sapateiro. Chorei a tarde toda!

2) Quando eu estava no colegial eu pegava ônibus e descia no terminal de Americana. Tinha um senhor  com um ferimento horroroso, fedido, parecendo carne podre, que ficava pedindo dinheiro com um menininho. Acontece que a carne podre era realmente um bife, que ele amarrava na perna e enfaixava. Descobri por causa da assistente social que eu conheci!

3) Estava eu na casa de sucos em frente ao meu trabalho e veio uma moça me pedir dinheiro para comer. Eu notei que ela estava na "nóia". Magricela de tudo, só podia ser crack! Com medo de ser assaltada, peguei o pão de queijo que estava na cestinha e dei para ela. Ela mordeu com muito nojo e fingiu comer. Quando eu fui pegar meu suco, ela jogou o pão de queijo no chão e saiu correndo.

4) Uma amiga estava trocando o telhado da casa e o tempo virou de uma maneira assombrosa, iria cair um temporal e ainda faltava metade da casa para ser coberta. Passou um cara forte, aparentando uns 25 anos e pediu um prato de comida. O pai dela, disse que daria a comida e ainda pagaria o dia de trabalho dele, se ele ajudasse com as telhas. E a resposta foi  "-Mas daí você não quer me dar, quer que eu trabalhe". E foi embora!

Portanto, eu ajudo os Mensageiros da Luz todo mês, pois conheço de perto o trabalho deles.

Mas se me pedem na rua, não respondo "eu não tenho", respondo NÃO DOU.

5 comentários:

Patrícia Nunes disse...

pior q é a verdade.....eles pedem para usar droga....ou simplesmente pq não querem trabalhar
eu tbm não costumo dar moedas para quem pede....o máximo q dou é comida, ainda assim desconfio q eles podem vender o lanche.
e qd as pessoas abordam a gente dizendo: - eu podia estar roubando, matando, me prostituindo, me drogando...só não dizem que podiam estar trabalhando tbm, né

Bia disse...

Eu não gosto de dar esmola, mas as vezes passo por umas situações que esqueço disso tudo e acabo dando. Malandro tem de monte por aí, como eu sempre digo, em qualquer lugar, classe social e profissão. A gente fica num mato sem cachorro né....af...

Elise Machado disse...

Às vezes eu dou... vivo jurando que não vou dar, e acabo dando...

Vanessa disse...

Conheço três situações que me inibem de dar esmola também.
Na primeira, meu pai pagou um prato feito para um homem que dizia precisar de dinheiro para ter o que comer. O pedinte agradeceu, comeu um pouco na frente dele com muita má vontade e depois que meu pai se afastou (mas não o suficiente para não ver a cena), ele abandonou a comida e voltou à rua para pedir dinheiro, que era o que interessava de verdade.
Na outra, uma mulher apareceu na nossa república e disse a a manjada história de ter doença, não poder trabalhar e ter família para ajudar. Ficamos com pena, mas somos contra dar $ de graça, nunca se sabe o verdadeiro destino. Aliás, desconfio muito de gente que passa fome e só aceita dinheiro, não quer nem saber da opção de receber alimentos. Sugerimos a ela dar uma varrida na garagem, que estava suja devido ao temporal do dia anterior, e pagaríamos uma quantia x (proporcionalmente pelo serviço, receberia melhor do que nossa diarista, que limpa a casa toda). Não presenciei a cena, mas a menina que a recebeu disse que a mulher achou que aquilo era humilhação e não aceitou o serviço e preferiu continuar a tocar campainha nas casas alheias e receber dinheiro de graça.
E a terceira, é de uma mulher com 7 filhos que vive de esmola que recebe da igreja. Conheço a mãe dela, e ela própria diz que não é para ajudar, pois a filha não tem o mínimo interesse em arranjar alguma ocupação, virou uma acomodada que sabe que sempre que precisar chega uma caixa da igreja com o que ela precisa. Ah, e as roupas que ela ganha por doação, usa umas 4 vezes e, depois que estão sujas, joga no lixo por "não servirem mais" (lavar roupa definitivamente não passa pela cabeça dela).

Maela disse...

E a máxima da minha avó continua valendo Vanessa, "Dinheiro todo mundo quer, já trabalho......"