Se quiser receber as postagens por email, assine aí!

24 de fevereiro de 2014

O mergulho e o tubarão negro.




Resolvemos fazer scuba.

Eu só havia mergulhado com cilindro em água doce e no raso, uma coisa bem principiante.

Assistimos um vídeo aula e fomos diretamente para o mar com a equipe, que eram 2 caras ( Mr. G e Mr. K) , sendo que o Mr. G ficou com um pessoal do Canadá e o Mr. K ficou conosco.

Fotos de West Side Scuba Centre, Bridgetown
Foto do MR. K ( funcionário do West Side Scuba Centre ) é cortesia do TripAdvisor


O primeiro a entrar no mar foi o o Théo, o que me deixou angustiada, pois ele não estava muito a fim de fazer, foi convencido por nós e ele tinha um certo medo.

Mas ele ficou bem.

Depois o Thiago, o Bob e fiquei por último.

Pesos colocados, Mr. K foi descer com um por vez, de novo na mesma ordem.. eu por último.

Fiquei surpresa ao ver que o caçula estava se saindo tão bem.

Na minha vez eu achei que estava tendo um ataque de pânico, pois eu não conseguia respirar direito e comecei a achar que tinha água na minha máscara... e tinha. Minha máscara estava quebrada.

Ficou todo mundo lá no fundo, vendo peixinhos e eu na superfície, esperando o Mr. K pegar outra máscara para mim no barco.

Descemos, estávamos aprendendo a compensar a pressão e descer cada vez mais.

Nadamos até o primeiro navio naufragado e neste momento o Mr. K pega na minha mão e me faz sinal para soltar  o bocal por onde eu respirava ( do meu cilindro ) e usar o bocal auxiliar dele.

Eu obedeci sem entender e a partir deste momento, fiquei o tempo todo de mãos dadas com ele, nadando com ele e respirando do mesmo cilindro que ele.

E ele me mostrou coisas incríveis, colocou um ouriço enorme na minha mão ( medo ) , fez umas argolas de ar ( igual fazem nos desenhos animados com fumaça ), me fez tocar em corais que se escondiam imediatamente assim que eu encostava neles, me fez apertar um que parecia uma esponja e outro que parecia um cérebro.

Me mostrou anêmonas, moréias e raias e um peixe que parecia pedra.

Me mostrou peixes camuflados na areia.

E passou rapidinho, logo tivemos que voltar para o barco.

Ao emergimos o Mr. K explica que eu tive azar mesmo.

Além da máscara ter quebrado, o meu cilindro, que deveria estar cheio, havia baixado drasticamente a quantidade de ar e como não havia outro no barco, ele ficou dividindo o ar dele comigo.

Ao subirmos no barco ( todas as pessoas, inclusive os canadenses e Mr. G ), Bob pergunta, em alto e bom tom :

- Deixa eu ver se entendi direito. Você nos isola no fundo do mar e fica sozinho com minha mulher. Você a deixa sem fôlego, fica respirando o mesmo ar que ela, nada de mãozinha dada pegando peixinho, colocou um negócio grande e marrom na mão dela e tudo isso na frente dos meus filhos!!!!! Acho que tinha um tubarão negro no meu mergulho.

Todo mundo caiu na gargalhada.

Mr. K entrou na brincadeira e disse :

- Pensei que você ia se distrair com as crianças, quase deu tempo de fugir......

E o Théo diz ( em português, ainda bem ) :

- Pai, se cuida!! O negão quer roubar a mamãe!!!!!



4 comentários:

Camila Monteiro disse...

Kkkkkkkk Falei!!!! Duplo sentido! Mas no final das contas quem arrasou foi vc!!! Hahahaha

Bjs

Unknown disse...

Foi maravilhoso ! Testemunhas não faltaram , até pq o que conta na vida são estes momentos !

Unknown disse...

Foi maravilhoso ! Testemunhas não faltaram , até pq o que conta na vida são estes momentos !

Anônimo disse...

Maelaaa, cade você criatura? ://